Leader Training – 21 a 23 de Junho

Experiência somática: como esse método pode te ajudar

Experiência somática

Fala, querido leitor! Hoje nós vamos mergulhar em um tópico fascinante que pode transformar a maneira como você lida com o estresse e a ansiedade: a Experiência Somática.

Antes de mais nada, vamos descomplicar esse termo. Pode parecer um palavrão, mas garantimos que ao final deste artigo, você estará com o conceito na ponta da língua e, quem sabe, até com vontade de experimentá-lo.

Então, o que é Experiência Somática? Como ela funciona? Como ela se diferencia de uma terapia tradicional? E, claro, como essa técnica pode te ajudar?

Vamos explorar todas essas questões juntos. Por isso, acompanhe para saber mais agora mesmo!

O que é a experiência somática?

A Experiência Somática é um método terapêutico desenvolvido pelo Dr. Peter Levine, baseado em sua observação do comportamento dos animais selvagens.

Quando um animal está sob ameaça, ele experimenta altos níveis de energia no corpo para lutar ou fugir.

Se o animal sobrevive ao perigo, essa energia é liberada, através de tremores, por exemplo, e o animal retorna ao seu estado normal.

No entanto, em humanos, esse processo natural pode ser interrompido devido às demandas e construções sociais.

Podemos reprimir essas respostas físicas ao estresse e ao trauma, mantendo essa energia presa em nossos corpos.

A Experiência Somática é um método que visa a liberar essa energia reprimida por meio da sensibilização e da regulação corporal.

Como ocorre o transtorno de estresse pós-traumático?

O transtorno de estresse pós-traumático (TEPT) ocorre quando uma pessoa passa por uma situação traumática e não consegue processar completamente a experiência.

Como resultado, essa pessoa pode reviver a situação traumática através de flashbacks ou pesadelos, apresentar comportamento evasivo, irritabilidade, insônia, entre outros sintomas.

Ainda na linha do raciocínio do Dr. Levine, o TEPT ocorre quando a energia que foi ativada para lidar com uma situação de perigo fica presa no corpo.

Isso pode levar a um estado contínuo de “luta ou fuga”, onde o corpo está constantemente em alerta, mesmo quando a ameaça já passou.

De fato, essa é uma das razões pelas quais a Experiência Somática pode ser tão eficaz no tratamento do TEPT.

OPORTUNIDADE - VAGAS LIMITADAS
Leader Training

Qual a diferença da experiência somática para uma terapia tradicional?

Enquanto muitas formas de terapia se concentram na mente e nas emoções, a Experiência Somática coloca o corpo no centro do processo terapêutico.

O método acredita que o corpo possui uma sabedoria inata, que pode ser acessada para curar traumas e aliviar o estresse e a ansiedade.

Na Experiência Somática, os pacientes são encorajados a prestar atenção às suas sensações corporais.

Eles aprendem a rastrear seu próprio corpo, observando onde a energia está bloqueada e praticando maneiras de liberar essa energia.

Isso pode ser feito através de movimentos, tremores, respiração profunda, entre outros.

As etapas de uma sessão de Experiência Somática

Como já mencionado, a experiência somática é um método que se baseia na abordagem somatizada – ou seja, na interação entre o corpo e a mente – para o tratamento de traumas e estresse.

Uma sessão típica de Experiência Somática pode variar de acordo com o terapeuta e as necessidades individuais de cada cliente, mas algumas etapas básicas geralmente são seguidas.

Introdução e estabelecimento de conexão

O terapeuta começa a sessão estabelecendo uma conexão com o cliente. Esta etapa envolve a criação de um espaço seguro e confortável para o cliente, e é aqui que o terapeuta começa a ganhar a confiança do cliente e estabelecer um ambiente propício para o trabalho terapêutico.

Avaliação

O terapeuta então avalia o cliente, observando e perguntando sobre quaisquer sintomas de estresse ou trauma.

Isto pode incluir perguntas sobre a história de vida do cliente, sobre quaisquer experiências traumáticas que possam ter tido, e sobre como essas experiências estão afetando sua vida atualmente.

Sintonização corporal

Em seguida, o terapeuta orienta o cliente para focar a atenção em seu corpo. Isso é conhecido como sintonização corporal ou rastreamento corporal. O cliente é orientado a observar as sensações em seu corpo, tais como tensões, dores, calor, frio, etc.

Trabalhando com sensações corporais

Com base nas sensações corporais identificadas, o terapeuta ajuda o cliente a trabalhar com essas sensações.

Isso pode envolver a realização de certos movimentos, exercícios de respiração, ou outras técnicas que ajudem a liberar a energia bloqueada no corpo.

Processamento e integração

Finalmente, o terapeuta auxilia o cliente a processar e integrar as experiências da sessão.

Isso pode incluir discussões sobre como o cliente se sentiu durante a sessão, quaisquer insights que possa ter tido, e como ele pode aplicar o que aprendeu na sessão em sua vida diária.

Como a experiência somática pode te ajudar?

A Experiência Somática pode ser um aliado poderoso para quem está lidando com estresse crônico, ansiedade e traumas.

Ao aprender a sintonizar o corpo e liberar a energia presa, você pode reduzir a tensão, melhorar a capacidade de lidar com o estresse e aumentar a sensação de bem-estar.

Além disso, muitas pessoas descobrem que, ao se conectarem com seus corpos, ganham uma nova perspectiva sobre suas experiências e emoções.

Isso pode levar a uma maior autoconsciência, autoaceitação e crescimento pessoal.

Conclusão

A Experiência Somática é uma viagem de descoberta e cura. Pode não ser um caminho fácil, mas é um caminho que vale a pena percorrer.

Lembre-se de que você não está sozinho nessa jornada. Por isso, procure sempre a orientação de um profissional qualificado, e lembre-se: é permitido e muito saudável cuidar de si mesmo!

Se este artigo te intrigou e você quer saber mais sobre o assunto, fique ligado em nosso blog.

Afinal, a jornada de autodescoberta e bem-estar não tem fim, e estamos aqui para embarcar nessa aventura com você!

Falar por WhatsApp

Será um prazer falar com você!